Post Content

Abrindo a semana com um post bem especial. O primeiro vídeo da série “Estilistas” está no ar! Fui até São Paulo para um bate-papo com a estilista Gabriela Piccoli , filha da estilista Solaine Piccoli, que conta não só a trajetória da família Piccoli com os vestidos de noiva, como também, a paixão pelo seu trabalho.
As imagens foram feitas pelo nosso parceiro CGL Vídeo sob direção e edição de Leonardo Costa.

 

Um pouco sobre a história da Solaine Piccoli

“Começou com a minha mãe aprendendo a costurar com a minha bisavó que veio da Itália, era uma artista também. Então a partir dos 7 anos a mãe começou a costurar, ela fazia as próprias e roupas e depois com minha avó ela aprendeu a fazer aquelas flores de tecido, as flores manuais. Quarenta e cinco anos atrás ela fez o primeiro vestido dela que foi para uma amiga. Uma amiga pediu: “Solaine faz o meu vestido”. Ela fez o da amiga, depois ela fez o dela e fez de algumas outras pessoas e nesse meio tempo de trabalhar, 04 filhos… E o primeiro ateliê ela montou com as outras irmãs, com a Rosa, Rosauria e a Magda, que hoje também tem seus ateliês independentes, na realidade todas trabalhavam juntas, e elas foram se desmembrando e hoje todo mundo tem seu ateliê.

Eu trabalhei paralelamente tanto com as artes quanto com a moda, e depois acabei deixando um pouco as artes e fui me dedicar mais a moda. Ai fui fazer alguns cursos de modelagem, de história. Em 2007 a gente veio para São Paulo.  A gente participou do CASAR sem ter um ateliê aqui pra um pouco sentir a receptividade das pessoas em relação a marca. Que era uma marca totalmente desconhecida aqui em São Paulo.  No sul, uma tradição de mais de 30 anos todo mundo conhece a Solaine Piccoli.

Tivemos sorte de encontrar um lugar muito rápido que foi essa casa, e no ano de 2008, mesmo em maio, a gente veio pra cá em Janeiro e maio a gente abriu o ateliê aqui.  No ateliê de Porto Alegre é aquela história, tu tens a figura da tua mãe ali do lado, qualquer coisinha tu chama: “mãe… vem aqui” rsrs, e aqui não, eu tive que me virar sozinha.”

 

Como é o perfil das noivas Solaine Piccoli?

“Cada noiva tem um estilo. A marca, ela tem o seu estilo também, e o perfil das noivas que procuram a marca são aquelas noivas que querem um vestido de noiva tradicional, noiva mesmo, mas ao mesmo tempo, que tenha uma linguagem mais contemporânea.

Mesmo a gente tendo a coleção, mesmo que a noiva queira um vestido da coleção,  e seja praticamente o mesmo, sempre vai ter um toquezinho diferente. O estilo da noiva Solaine Piccoli é uma noiva mais contemporânea sim, mas que ao mesmo tempo não quer perder o glamour e a tradição do vestido de noiva.

Eu tenho a Leticia que me assessora em toda essa parte de corte, a gente modela junto, bota no manequim, vê o que é que está bom o que não está. Eu tento preservar um pouco isso também de ter essa coisa para noiva sentir que aquele vestido especial foi feito pra ela. Tanto é que te alguns que eu mesma bordo.”

 

Gabriela-Piccoli

Vestidos de Noiva | Solaine Piccoli

Coleção Vestidos de Noiva Solaine Piccoli 2014

“A coleção desse ano ela é inspirada no amor.  O titulo da coleção é “Looking for Love”.  Ele é aquela espera por um amor, mas não é a espera por um amor que vai chegar, é aquela noiva que está pronta, preparada e vai entrar na igreja esperando o amor que está lá na frente. Então é um pouco dessa história de resgatar o sentimento mesmo do que é o casamento.

Esse vestido na realidade eu me inspirei no vestido da Grace Kelly que é um vestido lindo demais, acho que não tem uma pessoa que olhe aquele vestido e diga que não é deslumbrante. Então eu peguei um pouco da linguagem dele, que é aquela gola alta, manga longa, um vestido mais fechadinho.

Uma das coisas mais bacanas, eu gosto de fazer vestido princesa! Eu amo fazer vestido princesa. Eu amo Tulle, eu amo cetim duchese que é o cetim que as princesas usam, o tulle francês que é aquela coisa bufante.

Noiva é uma princesa, pronto acabou! Não venha me dizer que não é rsrs  É aquela imagem que a gente tem desde pequenininha, que a menina tem daquele vestido deslumbrante.”

As outras cores estão vindo ai com força, como o Off-White, os vestidos coloridos até os nudes, como é que você vê essa mudança, essa chegada dessas cores?

“Aqui em São Paulo o OfF-White sempre foi mais tendência.  Agora as pessoas estão começando a largar o branco também no sul. Aqui praticamente eu faço dois vestidos, três vestidos brancos mesmo por ano. A maioria digamos que 95% dos vestidos são off-white.

Uma loja que representa a gente na Europa, em Viena, e lá as pessoas usam muito as cores. Tanto é que os primeiros que foram vendidos lá foram os Rose. Talvez um dia as noivas comecem a usar um pouquinho, mas eu acho que é muito mais uma questão de tendência, de desfile, de passarela.”

 

A renda, os bordados ainda continuam fortes?

“O bordado nunca saiu de moda, mas ele deu uma baixada. A noiva tava querendo muito mais um vestido com tecidos diferentes, com rendas ou com misturas de elementos do que com o próprio bordado. Pra coleção de 2014 agora o bordado está totalmente em alta, de bordados em pérolas e  cristais. Renda e noiva são suas palavras coladas.”

Esse é aquele vestido mais tradicional que você falou pra gente?

“Na realidade ele é uma mistura , ele tem essa coisa da saia de tulle bem bufante bem princesa, mas ao mesmo tempo ele tem uma renda com um trabalho muito mais contemporâneo, muito mais diferente, não é aquela renda tão tradicional que a gente vê todo dia. Então ele também é um dos carros chefes da coleção 2014 e eu gosto muito dele porque ele tem essa mistura de ter um trabalho mais diferente mais ao mesmo tempo essa linguagem do vestido princesa, romântico, mas ao mesmo com um toque mais moderno com um toquezinho um pouquinho mais sensual também, no decote enfim…

Aqui a gente está vendo uma renda bem delicada que tem um fio de seda muito fininho, muito delicado. Ela tem um estilo mais das rendas Chantilly que são essas rendas mais final, mas delicadas.. Por exemplo, essa já é um outro tipo de renda que tem o soutache , que tem esse fiosinho que a gente chama de soutache em volta que faz o desenho , que é uma renda que pula mais , que ela é mais visível.

Decidiu o casamento, ela vai decidir o local, vai decidir onde vai ser a festa, igreja, se vai ter ou não, os horários, então quando ela chega nessa definição, ela já tem uma linguagem de como vai ser o casamento dela.  Se vai ser na praia, se vai ser na fazenda, se vai ser num super clube, tudo isso meio que já determina o estilo da noiva.

Hoje a gente tem muita informação, a noiva tem tudo. Ela abre, senta na frente do computador e ela tem o mundo de possibilidades. Quando ela decidi escolher um estilista para fazer o seu vestido, e que ela vai conhecer vários ateliês e vai visitar esses estilistas, o mais legal… ela já pelo menos ter uma prévia do que que esse estilista faz, como que ele trabalha, que eu acho que hoje todo mundo vê.”

Gabriela Piccoli : vestidos de noiva através de gerações

Gabriela Piccoli : vestidos de noiva através de gerações

Experimentar o vestido que é feito pelo estilista….

“O vestido de noiva é uma coisa tão específica, ninguém experimenta vestido de noiva todo dia. Então a noiva não sabe se vai ficar bom ou ruim nela, então olhar uma imagem é uma coisa muito bacana, porque te dá várias possibilidades, mas experimentar o vestido é o que realmente faz a noiva decidir.”

Qualquer noiva pode utilizar a renda, a pedraria, se ela é mais baixinha, mais gordinha, se ela é alta?

“Pode! O que é que a gente vai estudar: dependendo do biótipo da pessoa o que vai ficar mesmo , o que vai dizer assim ó, é a modelagem. É a escolha da modelagem, que tipo de modelagem vai favorecer  o corpo de cada noiva.”

Com quanto tempo de antecedência a noiva deve procurar vocês?

“Entre oito meses e um ano, porque no ateliê é diferente, por exemplo, a gente vai escolher o vestido, vai escolher o material, só que a gente está sempre um ano a frente. A coleção está aqui mas já está se pensando na coleção do ano que vem. A gente começa a provar o vestido com cinco meses de antecedência, a primeira prova é a prova toda estrutural, primeira prova do forro, em que vai ser todo modelado no corpo dela pra depois sim, cortar o tecido, rendas, então, cada prova o vestido vai sendo construído. Uma coisa bem básica mas que já da para ter uma noção do que vai acontecer.

O que é que a gente trabalha com essas diferenças de bordados. Então, a gente pode ter um bordado que a gente chame de luxo, que é um bordado com cristais, pérolas e a gente pode ter um bordado super luxo, que é aquele bordado em que a gente vai ter toda a extensão da renda toda coberta de pérolas , ou mix de perolas com cristais que nem esse que a gente vê alguns pontinhos de cristal, então isso também a noiva pode escolher. Gabi eu quero esse modelo, só que eu quero só com pérolas. Ai Gabi eu quero esse modelo mas eu quero com mais cristais do que ele tem aqui. Então tudo isso a gente vai desenvolvendo também junto com a noiva. Essa coleção ela toda retoma esse bordado feito a mão, aquele bordado que tinha se perdido um pouco porque tá vindo tanta coisa pronta  né, já vem rendas bordadas, então a gente quis retomar um pouco a coleção essa coisa da pérola bordada uma a uma, ou das meias pérolas que são coladas uma a uma, essa daqui também todo feito a mão, vestido que demora muito tempo para ser feito. Cada perolinha colada uma por uma. Esse vestido teve grande destaque na coleção Sissi no ano passado, tanto aqui quanto na Áustria. Na Áustria eu acho que ele foi o vestido mais fotografado da história.. eu acho que todos os editoriais de moda na Áustria esse vestido foi fotografado.. Ele não tem a pedraria?  Não , ele é essa renda… uma renda toda de fitas.. Então ela já tem um super trabalho, ela é uma renda já diferente, ela não requer mais nada, não precisa de bordado, não precisa de cristal, ela por si só já é linda né, então, ele teve essa coisa da pegada mais editorial, ele chama muito atenção. A noiva vê o vestido aqui é uma coisa, vê no corpo é outra historia. Ai quando ela põe o vestido ela “ahhh”é assim que eu queriame surpreendi… As vezes a noiva vem com uma ideia e quando eu boto outra ela “ahh não mas é isso que eu quero”.”

Eu  tenho uma noiva que vai casar as 18:00 horas, nem é tarde, nem é noite, e ela quer brilho, ela quer pedras, como é que funciona essa questão da escolha?

“Um casamento de dia ou no final do dia, ele pode sim ter um pouco de brilho. A gente não pode pensar que só porque é um casamento mais a tarde e que a noiva não pode usar brilho. É obvio que se for uma noiva que vai casar na praia com um casamento super despojado, ela nem vai querer brilho porque não é o estilo dela. Mas uma noiva que as vezes vai fazer um casamento num local um pouco mais despojado mas que o casamento é mais glamouroso, ela já vai ter isso nela, então ela vai querer um pouco de brilho. A gente tem sempre que dosar as coisas. Se é um casamento mais cedo a gente não vai fazer um vestido todo cravejado de cristais, a gente vai fazer um vestido que tenha brilho mas que seja uma coisa mais delicada, mais alinhada com o estilo dela e com o estilo da festa. Só de tu colocar pedra junto com o cristal ela já equilibra um pouco mais, o brilho não fica tão só brilho, brilho, brilho. O brilho fica mais mesclado. Noiva é noiva… noiva.. pode quase tudo! Rsrs”

E o que é que a noiva não pode?

Eu acho que a noiva não pode casar com um vestido que não seja a sua cara, que não seja o seu estilo, que não diga quem ela é. A noiva entrou e as pessoas.. Meu Deus: ela é está linda, ela está maravilhosa, e as pessoas conseguirem ver que aquele vestido foi feito pra ela, sabe, eu acho que é isso… uma noiva não pode casar infeliz, não pode casar com o vestido que não gostou, porque não combina né.  A função do blog, dos sites, do instagram é informar as pessoas. “

A tua equipe aqui em SP

“Eu tenho a Natalia, a Glaucia e a Mara que são as minhas três costureiras em que a gente divide o trabalho. Todas trabalham em todos os processos. Eu não segmento: ai essa monta, essa só põe renda, essa só finaliza, todas elas sabem fazer todo o processo.

Uma das principais características do nosso ateliê é a gente amar muito o que a gente faz. Eu digo que eu não só faço vestido de noiva, eu faço, eu quero realizar o sonho de uma noiva, só que para ti realizar um sonho se tu não faz com amor, nunca tu vai realizar sonho nenhum. Então eu acho que é uma coisa que eu aprendi com a minha família, a minha avó acabou de falecer e foi a pessoa que mais ensinou assim pra gente, o que que é o amor, que ensinou tudo pra minha mãe, na minha vida, então tipo, eu carrego isso muito forte sabe?! A questão de tu fazer o que tu ama, a gente ama muito o que a gente faz aqui.  E eu acho que as meninas que trabalham comigo também fazem isso.. então eu acho que é diferente.”

 

Patricia Fortes e Gabriela Piccoli

Patricia Fortes e Gabriela Piccoli

Gostaria carinhosamente de agradecer a Gabriela Piccoli, a Letícia e toda equipe do ateliê Solaine Piccoli pela receptividade! Muito Obrigada!

 

Onde encontrar:

SOLAINE PICCOLI 

SÃO PAULO – Rua Oscar Freire, 1250 – Jardins – São Paulo – SP – (11) 3081-9228 / (11) 3081-3048
PORTO ALEGRE – Rua Dinarte Ribeiro, 214 – Moinhos de Vento – Porto ALegre – RS – (51) 3346-8487 / (51) 3222-8255
IN EUROPE – Petra Pabst/Wien | Scwarzenbergstrasse 1-3 1010 Vienna | +43 (01) 5132025

 

Espero que você tenha gostado!

 

Aguarde os próximos vídeos!

 

Beijos