Post Content

A maioria das famílias educam seus filhos para a união, ou seja, as crianças são orientadas a seguir a linha dos pais: casar, ter filhos e assim por diante. Quando se fala em “casamento” poucos se perguntam: de onde vem essa tradição?

Na história do casamento, houve tempos em que o casamento era realizado para que os nomes e propriedades das famílias não desaparecessem. O casamento por amor, surgiu muito tempo depois e nas classes sociais mais baixas, mas nunca deixou de ser uma das cerimonias mais simbólicas da sociedade.

A celebração do casamento teve início na Antiga Roma, porém não se sabe quando houve a primeira cerimonia era apenas uma espécie de negócios entre famílias. As Noivas eram prometidas por seus familiares e desde muito cedo – entre 12 e 13 anos – já sabiam com quem se casariam, porém o matrimonio só acontecia quando o noivo completasse 18 anos.No século XVI, o casamento tornou-se obrigatório.

O vestido era de extrema importância e só era usado especialmente para a ocasião. Usavam flores como bouquet e na cabeça usavam coroa (ramos) de espinhos (para afastar os maus espíritos). Mas tarde foi acrescentado o véu (símbolo da honestidade e virgindade), segundo os costumes da época.

A cor predominante dos vestidos nem sempre foi o branco. Houve épocas em que não existia uma cor determinada, podendo ser usados vestidos azuis, vermelhos, pretos , dentre outras tonalidades.

Entretanto, a condição da cor do vestido foi modificada em 1840, (meados só séc. XVII) quando a Rainha Vitória, da Inglaterra, foi responsável pelo início da tradição do vestido branco da noiva (símbolo de riqueza) casou-se com o príncipe Albert deSaxe, surpreendendo a todos, quebrando barreiras e lançando tendências – que foram copiadas por mulheres de todo continente americano e europeu. O marco da celebração nupcial ficou conhecido a partir desse momento.

Na verdade, a representação do sentimento entre noivos inaugura a era do casamento por amor”, sendo este o único sentimento que deveria unir um homem e uma mulher. A festa de casamento sempre foi comemorada com comida farta, bebidas e muita diversão para os convidados, chegando a durar (naquela época) até sete dias.

O bolo também teve origem no século XVI, além dos convidados usarem a cabeça da noiva para partir um pequeno pedaço para trazer-lhe fertilidade, eles tinham o costume de levar para casa pequenos pedaços de bolos, colocando-os um em cima do outro. Com o passar dos anos, um padeiro teve a ideia de juntá-los e decorá-los, fazendo surgir assim, o bolo de andares.

No início do século XI surgiu o maior símbolo do casamento: a aliança. Inicialmente vista como um “certificado de compra” da noiva, mais tarde, passou a ser símbolo de fidelidade, porém só foi recebida por uma mulher por volta do século XV. Após seu surgimento, a tradição no noivado era tão importante quanto casamento.

A tradição dos presentes surge na idade Média. Aqui três (presentes) eram trocados: a família da noiva era responsável pelo pagamento do dote; a família do noivo pela moradia e o sacerdote que celebrava o matrimonio recebia o terceiro.

 

[box type=”info”] Vale lembrar que o Casamento está presente em todas as celebrações de diversas religiões de todo o mundo e a cada dia vem deixando de se tornar uma ocasião extremamente formal baseado em regras rígidas do passado, para se transformar num evento dinâmico, inovador e criativo.[/box]

Fontes:
http://www.wikipedia.org
VRISSIMTZIS, Veronika. Fiquei Noiva: um álbum só meu. São Paulo: Jaboticaba,2005.

Patricia Fortes é Pernambucana e Empresária. Formada em Psicologia com MBA em Planejamento de gestão de pessoas, apaixonou-se por eventos, planejou cada detalhe do seu casamento. Identificou-se tanto com o assunto que em 2009 fundou o Blog Noivas do Brasil, um blog com uma proposta de conteúdo exclusivo para noivas de todo o Brasil.
No início o objetivo era compartilhar idéias de casamentos com outras noivas, mas logo, tornou-se uma referência nacional. Fascinada por este mundo, está sempre antenada as tendências e novidades do ramo.